Blog da Perestroika

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Sentiremos saudades.

Segunda-feira, um dos maiores redatores de todos os tempos encerrou sua carreira. Pelo menos, a carreira de jogador.

Romário.

Romário que, entre uma frase e outra, fazia gols como ninguém.

Um centroavante brilhante, com declarações ácidas que ficaram imortalizadas na cultura popular.

Se a partir de agora Romário pára de jogar futebol, a gente pelo menos espera que ele continue soltando o verbo com a sua língua presa. Afinal, no meio de tanta obviedade, no meio de tantos "a gente vamos dar o melhor de si", Romário sabia polemizar como ninguém.

Como jogador, Romário foi um fora-de-série. Mas como redator é que ele foi o cara.



Veja abaixo algumas das tiradas sensacionais do Baixinho:

"A corte agora está toda feliz. O rei, o príncipe e o bobo"
Em 2000, após fazer quatro gols no Olaria e assumir a artilharia do Carioca, Romário resolveu responder a Edmundo, que disse que Romário era o "príncipe" do rei "Eurico".




"Quando eu nasci, o Papai do Céu apontou o dedo e falou: esse é o cara"
Na época em que jogava pelo Flamengo


"O cara entrou no ônibus agora. Não está nem em pé e já quer sentar na janela"
Em 2004, criticando o técnico Alexandre Gama, do Fluminense, que o tinha barrado do time.


"Não sou cavalo paraguaio. Mais uma vez, mostrei quem é o puro-sangue."
Em 2005, após atingir a artilharia do Campeonato Brasileiro de 2005, com 22 gols, na última rodada.


"Aqui tem muito rei. Rei tem dois, três, quatro, cinco. Mas Deus, Deus só tem um. E agora eles sabem quem é"
Em 1995, respondendo a Túlio e Renato Gaúcho na briga pela artilharia do Campeonato Carioca.




"Deus abençoou os pés desse cidadão, mas se esqueceu do resto e principalmente da boca, porque quando ele fala só sai besteira, ou melhor: só sai m..."
Rebatendo as críticas de Pelé, em 1998, sobre sua atuação na Copa Ouro pela seleção brasileira


"É bom ele se preocupar com a casa dele. Está dando ladrão lá..."
Provocando o atacante Túlio.


"Técnico bom é aquele que não atrapalha"
Em 2006, em entrevista ao SporTV ao comentar sobre os técnicos de futebol.


"Quem tem filho grande é elefante"
Ao expulsar familiares que moravam de graça em um de seus apartamentos.


"Pelé marcou gol contra a seleção do Exército e valeu; marcou gol de terno na demolição de Wembley e valeu; eu não posso fazer gol contra time da 3a. divisão que vem um monte de babaca encher o saco"


"Se depender da parte técnica ainda vou jogar muitos anos, porque os que estão surgindo agora são muito ruins"


"Onde está o meu nome tem confusão. Mas até que eu gosto. Porrada é comigo mesmo. Mas sou igual a índio. Só ataco quando sou atacado"
Confissão de quem vive cercado pela polêmica


"Não sei como vai ser acordar com 40 anos. Na verdade, não sei se vou dormir (risos). Mas depois da meia-noite sei que vou estar mais velho"
Ao comentar como vai se sentir ao completar 40 anos


"O Pelé calado é um poeta"
Em 2005, respondendo ao Rei Pelé, que declarou que Romário deveria encerrar a carreira.




"Como vou aturar um mala igual a mim?"
Sobre a possibilidade de tornar-se técnico quando encerrar a carreira


"Eu quero que eles se danem de verde, amarelo, preto e vermelho. Eles não merecem nada de mim. Só espero coisas ruins deles e torço para que só esperem coisas ruins de mim"
Disparando farpas contra a facção organizada Força-Jovem, do Vasco, em 2001.


"Quem tem que se preocupar com imagem boa é aparelho de TV"
Romário ao falar da sua personalidade


"Tenho uma relação íntima com a noite. Ela sempre foi minha amiga. Quando saio, estou contente e marco gols"
Ao comentar as suas noitadas antes dos jogos


"Sou que nem dinheiro. No fundo, todo mundo quer um pouquinho. Conhece o ditado que diz que quanto mais velho melhor é o vinho? Tem muito vinho falsificado e que avinagra. Eu não"
Na época em que estava decidindo com que time iria acertar entre Flamengo, Vasco e Fluminense


"Só vejo o Pelé na minha frente. Ele não é rei, é Deus, inigualável. Quanto mais perto chegar dele, mais prazer vou ter. Eu sou eu, nunca me comparei a ninguém e não vou fazer isso agora. Respeito todo mundo, mas me respeito muito também"
Em 1998, despejando críticas veladas ao ex-craque Zico ao comentar quais seriam os maiores jogadores da história do futebol brasileiro.


"Goleiro sempre tem mérito. Mas dessa vez não. Do jeito que bati, até a minha mãe pegava"
Ao comentar o pênalti que perdeu contra a Ponte Preta no Campeonato Brasileiro de 2005

6 comentários:

M. Morem disse...

Quem foi melhor? Romário ou Biro-Biro

Kagahn disse...

See Please Here

Guile Grossi disse...

Gênio.

Let's disse...

uma coisa que eu aprendi na primeira vez que fui pro Rio, é que se você ver um cara, e achar ele parecido com o romário, é por que é realmente ele!

o cara é tão "autêntico", que em pleno carnaval carioca, o encontrei sambando no Hard Rock Cafe... ele poderia estar em qq camarote, de qq cerveja, mas preferiu sair sozinho com uma loira indefectível... claro que na época, ele era casado com uma morena, hehehehe...

MARCELO JUNG disse...

Romário é foda.

Nunca me esqueço daquele jogo do Brasil contra a Seleção do Uruguai, último das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994, no Maracanã lotado.

Lembro que ele não estava sendo convocado pelo Parreira (anta), e o bicho tava pegando, a Seleção Brasileira corria o risco de não se classificar se não ganhasse.

Ae ele foi chamado, jogou, e DESTRUIU naquele jogo.
Fez dois gols, e o último ele driblou o goleiro (que tentou voar e dar uma porrada nele).

Que que aconteceu depois?

Fomos pra Copa do Mundo e, se não fosse o marrento, duvido que nós seríamos Tetra.

abs

mcallage disse...

Excelente post, hein?!!