Blog da Perestroika

terça-feira, 15 de abril de 2008

Viaje.

A coisa mais importante que eu aprendi com meu ex-psiquiatra é que a gente costuma dar opiniões de forma extremamente irresponsável.

As pessoas adoram dar conselhos. E dão conselhos sem se preocupar muito com as conseqüências disso. Poucas vezes levam em conta tudo o que se tem a ganhar ou a perder. Simplesmente se colocam no lugar do outro por alguns instantes, dizem alguma coisa que pareça inteligente e voltam a viver suas vidas.

Não sou um cara com bagagem suficiente para dar conselhos de vida. Até porque, como disse Hipócrates, A experiência é enganadora. A gente pensa que sabe como as coisas vão acontecer para os outros só porque aconteceram de determinada forma para a gente.

Só que mesmo levando em conta tudo isso, todos os conselhos irresponsáveis e as experiências enaganadoras, ainda assim existe uma certeza na vida que eu quero dividir com vocês.

Viaje.

Viajar é a melhor coisa do mundo.

E não estou falando em viajar no sentido abstrato. Estou falando da viagem literal. De pegar um carro, um ônibus ou um avião e desbravar o mundo. Seja para uma cidade vizinha, seja para um país distante, seja para outro planeta.

Viajar é a melhor coisa da vida porque absolutamente todas as coisas boas podem ser feitas viajando. E aí, elas ganham um gostinho especial.

Comer é um dos maiores prazeres que já inventaram. Pois numa viagem, você se dá ao luxo de visitar restaurantes únicos e experimentar sabores impensáveis. Mesmo que você não goste de pratos exóticos, ainda assim você pode se esbaldar. Basta entrar num mercadinho, comprar pão, queijo, presunto e apreciar o sabor da cultura local. Aposto que não será um simples sanduíche.

Beber é uma maravilha. Quando você está de férias, você fica em contato com cervejas das mais diferentes texturas e vinhos das mais diferentes safras. E o melhor: você pode fazer um brinde no almoço, outro no happy hour e - se ainda tiver estômago - um terceiro no jantar. Sem ter que se preocupar com compromissos, com hora para voltar ou com os efeitos colaterais.

Comprar é muito bom. E quando se viaja, você não só tem tempo para visitar lojas, pesquisar preços, comparar vitrines. Mas tem a oportunidade de ver coisas diferentes, marcas diferentes e ficar em contato com tudo o que ainda não chegou no Brasil. Seja moda, sejam filmes, sejam produtos de tecnologia.

Curtir a sua mulher é o máximo, não é? Pois de férias fica tudo mais romântico. Só a quebra da rotina já é capaz de reaquecer qualquer relacionamento. E são tantas paisagens lindas que fica impossível não encontrar pelo menos uma para rolar aquele beijo de novela.

Certamente existe um lugar no mundo onde você poderá fazer o que mais gosta de um jeito ainda mais divertido. Seja andar de montanha russa, esquiar, dançar, dormir, visitar museus, ver shows ou ir num coffee shop.

E isso não tem nada a ver com grana. Você não precisa ser milionário para sair por aí. Eu sou amigo de muitas pessoas que não são cheias do dinheiro, e ainda assim conhecem o mundo inteiro. Algumas, o mundo inteiro mesmo.

Confie em mim. Mesmo que você não acredite em conselhos, por favor, acredite neste.

Viaje.

Viaje e não se esqueça do filtro solar.

11 comentários:

pietro disse...

caiu como uma luva esse post ...

ah, pro pessoal da criação 2, um diálogo engraçado q eu achei esses dias na internet.

http://www.youtube.com/watch?v=mDVGq69QHfY

Anônimo disse...

Bá, viajou.

Felipe

Amaralina disse...

Aham.
o melhor de viajar é descobrir.
a pertir do novo e do inédito, se descobrir naquilo e com aquilo.

é sentir o cotidiano como singular, e perceber cada detalhe com uma intesidade visseral .

Ver do todo um pouquinho de cada, e em cada a essência do todo.

em gada gesto, em cada calçada, em cada refeição, em cada vitrine, em cada aceno de mão.

é conseguir sentir-se com isso, com tato, olfato, audição, paladar e visão.

voltar com o melhor de você mesmo e o melhor deste mundo novo.

gabe disse...

interessante
hoje mesmo tava pensando seriamente em ir pra europa por uns tempos...

hum.

g!panichi disse...

"Viaje e não se esqueça do filtro solar."

E se for pro Rio, do repelente.

Anônimo disse...

100% Viagem = Viver Intensamente A Grande Experiência Multicultural.
Muito bom o post. Pé na estrada rumo a Santiago de Compostela. Tronqs

Ana Rovati disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Rovati disse...

aaaaaauuunfffff...
(onomatopéia de um grande suspiro para qnd chegamos a algum lugar novo e sentimos como é bom viajar. ou para qnd não chegamos e lembramos como é bom viajar)

Marco Bezerra disse...

Concordo brother.
Fazem 6 anos que estou viajando.
É bom até para darmos valor
a muitas coisas de nossa terra.

Um grenal no domingo.
Gosto de chimarrão no Parcão.
Pegar a freeway rumo a praia.

Saudades da terrinha.
Agora que vcs tão tudo mandando aí no sul. Não me arrumam um trampo?

Abração

Anônimo disse...

Peraí, vou te mandar um email.

(Fiz questão de escrever aqui, pra todo mundo ler, e só criar um suspense, hehehe.)

Bettina disse...

Bah, a vontade de viajar já era enorme, depois desse post sei que é isso que preciso...