Blog da Perestroika

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

O que é um ponto vermelho no céu de São Paulo?



O Google Maps é um exemplo bem prático daquilo que a gente já viu muito em aula: um produto/serviço tão diferenciado, interessante e relevante por si mesmo que nem precisa de propaganda.

Deve ser por isso que ao invés de um anúncio ou comercial de TV, o Google Brasil preferiu investir numa ação diferenciada. No dia 29 de novembro, um balão de ar em forma de pin desafiou um dos tráfegos aéreos mais movimentados do mundo para anunciar o lançamento do Google Maps no Brasil.

Não sei se vocês viram o Fantástico de domingo, mas o quadro "Repórter por um dia" mostrou o vocalista da NX Zero dentro desse balão.


A ação ganhou alta repercussão na mídia. Mas o mais legal de tudo é que o resultado do vôo pode ser visto no site da ação, onde um GPS indica o trajeto do Balão sobre a cidade, em sincronia com as imagens.

Ou seja, a própria ação demonstra o serviço.

Numa época de caos aéreo e de movimento Cidade Limpa, esta certamente foi uma ação corajosa, que só mesmo uma das marcas mais admiradas do mundo poderia endossar. É como já dissemos em aula: não é à toa que as pessoas se apaixonam por certas marcas. É a atitude delas que é apaixonante para um grupo de pessoas.

Ou como bem resumiu o Beto Callage quando participou da nossa conversa, faça coisa interessantes e coisas interessantes acontecerão com você.

12 comentários:

g!panichi disse...

Sem contar que vôos de balão são proibidos em São Paulo. Ou seja, atitude total e vamos dominar o mundo.

Anônimo disse...

Felipe, essa é daquelas coisas que tu vê e diz "puta que pariu!". Não só pelo fato de trabalhar com um cliente do porte do Google, não só por aparecer no fantástico, mas pela ação como um todo. É ótimo saber que tem gente pensando assim aqui na província. E que esse alguém é professor da Perestroika.

Inveja branca afu. Brilhou, meu velho.

Abraço.
tg

mcallage disse...

CARALHO, MEU!

Ia babar o ovo do Felipe e vi que o Tiago já tinha feito.

Impressionante.

E detalhe: a idéia é animal, MUITO pertinente, não é porra louquice... É uma idéia que só é tão animal porque é do Google Maps. Quem conhece o produto, reconhece o lance ali. A ação é a exemplificação PERFEITA do serviço.

E o lance do Fantástico é uma dinamite na exposição dessa idéia.

É isso que tb faz eu estar aqui quase pirando, porque gerou uma visibilidade maior do que a ação em si. Esse é o maior desafio desta nova proposta de trabalho que surgiu há alguns anos. Tipo, um comercial no Fantástico custa mais de 200 mil reais. Trinta segundos. Os caras foram pauta do jornal com a ação. Criaram um fato relevante, foram até o fim da idéia convidando um "famoso" pra andar no balão. Enfim...

Orgulho de ver uma idéia assim.
Do caralho MEEEEEEEEEEESMO.

É pra isso que serve vida inteligente, pensando diferente.

Toda galera da Live, tenho certaza, deve estar feliz, com sorriso de orelha a orelha, porque são pessoas que apostaram numa proposta diferente, muitos saíram de agências grandes, e tão mandando ver num formato que só não é tendência porque já tem nego fazendo. Mas, no Brasil, fazendo mal. E eles, meus, mataram a pau.

Do caralho. Mesmo.

É Leão em Cannes. Registro isso hoje aqui.

Mari disse...

Panichi,
Na verdade (apesar de haver a vontade de dominar o mundo), ao contrário do que quase todo mundo pensa, vôos de balão não são proibidos em São Paulo.

O vôo aconteceu com autorização de todas as instituições responsáveis pelo tráfego áreo em SP. A questão é que o vôo de balão é uma operação que depende de muitos fatores que, nessa cidade, geralmente são desfavoráveis: uma combinação de vento (o ideal é a quase falta dele), correntes térmicas, temperatura e pressão atmosférica. Isso sem falar da falta de locais de pouso em caso de emergência. Por isso que pra realizar o vôo até o INPE, responsável pelo espaço aéreo brasileiro, entrou na jogada.

Enfim, proibido não, mas super ousado, sim. Super parabéns pra galera que idealizou. :)

Anônimo disse...

Muito afudê!!!!!!!

Guile Grossi disse...

pqp, felipe!

M. Morem disse...

comeu cu.

M. Morem disse...

tipo, O Google obviamente poderia pagar um ano inteiro de inserções no Fantástico, mas gastou uma bagatela com um balão de ar e mesmo assim apareceu no fantástico não só como um comercial de 30 segundos...

é meu...comeu cu pra caralho

Esther disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maurício Antunes - epa!! disse...

sem cuspe!

Marcelo Jung disse...

Eu ainda acho que a ação seria mais bacana se ao invés do vocalista do NX Zero, estivesse a Simony, ex-integrante do Balão Mágico.

:P

Anônimo disse...

O Dih eh mtu corajosooo!!!!
eu num teria coragem de fazer isso!!!!!
Parabéns Dih!!!!!