Blog da Perestroika

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

A vingança dos aba-retas.

No meu tempo de colégio, aba-reta era coisa de neguinho quase marginal. Nenhuma mina decente dava bola pra esses caras.

Pois agora eles devem estar rindo a toa.

Faz um tempinho já que virou moda nos USA, mais de um ano que a coisa tá rolando, mas agora massificou punk.

E é neste momento que nós publicitários, na minha opinião, devemos começar a prestar mais atenção nas novidades pra usar na propaganda. Porque comunicamos para as massas, vendemos cerveja, tênis pra milhões. Então ir buscar uma tendência na fonte e querer já sair colocando no primeiro roteiro ou anúncio que surgir é, no mínimo, arriscado. Alguns vão reconhecer, achar o máximo, mas a grande maioria é capaz de tomar um choque e não ligar A com B. O cliente vai querer matar vc, se isso acontecer. (Claro que se o público for sofisticado, nada disso que eu acabei de escrever vale. Para estes, antecipação é tudo na estratégia.)

Dentro de um vagão de metrô hoje, um só, eram quatro usando.






Quem tá surfando a onda praticamente sozinha é a New Era, embalada pelos rappers e atletas negros americanos, que estão matando a pau no estilo cheio de atitude e não tiram o boné por nada faz tempo.

Nas ruas, quanto mais cara da novo tiver, melhor. Não sei se é pra mostrar que é um New Era, que tá novo e tal, mas ninguém tira o adesivo/tag que vem colado na aba.

Fui na flagship store da marca e fiquei apavorado. Além de ser um show e estarem associados a tudo que é bacana, como esporte, música e outras marcas fortes tipo Nike e DG, oferecem diversos tamanhos (eu que sou cabeçudo adorei) para que a pessoa consiga fazer seu estilo, jogando ele levemente para o lado.





Tem boné que custa (bem) mais que U$ 250, com marca do NY Yankees feita com cristais. Coisa de outro mundo e que pode até soar meio bagaceiro. Ainda. Não consegui tirar fotos destes mais caros especificamente, porque o esquema das fotos tem que ser meio na moita. Mas são bárbaros.

Entretanto, se liguem nisso. Não adianta beber na fonte, se só você estiver bebendo. Temos que estar antenados, sim. Claro. Sempre. É algo natural pra muitos. Mas daí para ver uma coisa e já querer colocar na propaganda, é pedir pra se decepcionar com o resultado. Um exemplo é a própria Olympikus. A marca lançou há uns 5/6 anos a linha retrô. Os caras viajaram pra Europa, viram que tava bombando e produziram logo. Os tênis eram bárbaros, bacanas de verdade. Na época só a galera da agência mais antenada sabia que essa coisa Vintage tava chegando. Moral da história, não vendeu nada. Uma decepção e aprendizado pra mim, lembro bem. Saber interpretar, conhecer o povo, conhecer o perfil do público, é tudo.

Se o cara sabe o que tá rolando, legal, Mas aí que faça isso: comprei e use. Pra si, não pensando na propaganda.

Se hoje eram quatro de boné no metrô, amanhã possivelmente serão 5.





É isso.
Yo.

16 comentários:

g!panichi disse...

A última foto deu medo. Achei que ia ser assaltado.

g!panichi disse...

Ah, mas só pra constar. Esse diário de NY tá muito afudê viu? Espero que continue todos os dias (até tu voltar, é claro).

Bruno disse...

Preparem-se: aulas com o 50 Cent em beve...

Rech disse...

É evidente que o melhor do blog até agora são essas duas últimas fotos.

É nóis, truta, certo?

leticia disse...

mas o verdadeiro aba reta, usa a mesma, virada bem pra cima, como tu usou...
esses americanos não tem a malandragem brasileira, hehehehe...

Anônimo disse...

Márcio, os posts tão mto bons.
tg

Anônimo disse...

Muito bom.
Aproveita aí, mano.

Marcelo Jung disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Jung disse...

Essa moda massificou tanto o publico dos EUA quanto o resto do mundo, realmente.
Claro que nos EUA é muito maior.
Aquela historia do rapper vir das ruas, dos guetos, continua.
Mas hoje virou uma tendência, uma moda, um estilo.
E o melhor: que dá grana, muita grana.
Um exemplo é a Nelly Furtado.
No inicio, como cantora, ela quase não dava as caras na mídia.
Depois que mudou seu conceito, trocou seu produtor para o Timbaland, e adotou o Hip Hop como sua nova tendência musical, a mina começou a faturar pra cacete!
Hoje, ela é uma das rainhas do Hip-Hop.
A própria MTV americana sentiu isso.
Há tempo adotou o Hip Hop como se fosse o novo Pop.

Clarissa disse...

mc marcinho hehe!
muito boa a fase cool hunter do blog!
=]

diego veber disse...

ELES Ñ TIRAM O ADESIVO DO BONÉ PQ AQELO É A COMPROVAÇAO QUE ELE É ORIGINAL! BONE NY YANKEES QUE É ORIGINA TEM O ADESIVO!

diego veber disse...

ELES Ñ TIRAM O ADESIVO DO BONÉ PQ AQELO É A COMPROVAÇAO QUE ELE É ORIGINAL! BONE NY YANKEES QUE É ORIGINA TEM O ADESIVO!

Anônimo disse...

Ká entre nós; É UMA PUTA BAIANADA ANDAR COM ADESIVO NA BOMBETA, PUTA KI PARIU....SÓ AKI MESMO O BANDO DE CAIPIRA

Davilão Mendes disse...

Na verdade é a qualidade q identifica que é original. Adesivo é caipiragem p cacete. Fora q quando saí fica desbotado ao redor

Davilão Mendes disse...

Caipira demais. Daqui a pouco neguinho compra camisa de basquete ou futebol e não vai tirar o preço nem a etiqueta. Ostentação é pagar 300 milhões em uma casa em Mônaco e não ficar com um adesivo igual tonto e ainda estragar o boné

Mohammed Al Salan disse...

Eu tenho vários new era e mitchell e ness com e sem adesivo e sabe qual eu gosto mais ? Os com adesivo ! Não se trata de caipiragem e sim de gosto .