Blog da Perestroika

terça-feira, 11 de março de 2008

Tempo todo mundo tem. É só uma questão de prioridade.

Certa vez, estava na noite e vi a cena com meus próprios olhos. Uma loira maravilhosa se aproximou do balcão e pediu um drink. Nem deu tempo dela receber a bebida e já chegou um magrão solando.

Fiquei só ouvindo a conversa para ver onde ia terminar. Dava pra sacar que o cara era endinheirado. Só o relógio devia custar mais que o meu apartamento. Era um Patek Philippe todo balaqueiro. Não tinha como não notar. A loirosa também percebeu. Talvez por isso fosse só sorrisos.

Papo vai, papo vem, não deu nem dois minutos e o cara largou.

- Então, vamos para o meu apê?

A loira foi muito elegante, e respondeu sem levantar o tom de voz.

- Acho que você se confundiu. Eu não sou dessas.
- E se eu pagasse para você 200 reais?
- Meu amigo, eu já falei. Você está me ofendendo.
- E se eu desse 10 mil reais, agora, na bucha. Você ia?

Ela mudou o semblante. Pensou, pensou, olhou o relógio.

- Por 10 mil reais eu vou.
- Então eu te ofereço 500.
- Tá maluco? Você acha que eu sou puta?
- Puta eu já sei que você é. Agora nós só estamos negociando o preço.

***

Essa piada é um ótimo exemplo de um conceito que eu defendo insistentemente.

Existe uma coisa dentro de cada um de nós que é o nosso combustível. Que nos estimula a fazer absolutamente tudo. É ela que define o que é importante e o que não é importante. Que determina a nossa relação de prioridades na vida.

Essa coisa se chama motivação. O sinal mais claro e evidente do que nos dá prazer.

***

Se eu oferecer cinco reais para você dar 15 voltas no Parcão, você vai achar a proposta ridícula. Agora, se eu oferecer um milhão de reais, é bem possível que você se interesse. E até consiga dar as 15 voltas, por mais fora de forma que esteja.

Um milhão de reais é uma grande motivação. É muito dinheiro, e dinheiro é importante pra todo mundo.

Só que no mundo real, ninguém oferece um milhão de reais para você fazer o seu trabalho bem feito. Ou para você chegar na hora nos compromissos. Ou para fazer as coisas com antecedência, e não em cima da hora.

Para fazer tudo isso, você precisa de motivação. É uma força interior. Ninguém precisa dizer nada. Você simplesmente faz porque aquilo é importante.

Ninguém precisa dizer para você: dê atenção para a sua namorada. Se você gosta dela, naturalmente vai agradá-la.

Se o seu filho adoecer e baixar hospital, você vai dar bola para o rodapé que tinha que layoutar até as 11h? Que nada: você vai sair correndo e deixar tudo pra trás. Afinal, essa é a sua prioridade.

Fico imaginando um torcedor fanático dizendo Não fui no jogo porque esqueci que ontem era a final da Libertadores.

Portanto, não se engane. As coisas que você lembra, que você dá atenção, que você coloca em primeiro plano são verdadeiramente importantes para você. É que o dá prazer, é o que é relevante, são as coisas que você acredita.

O que você faz aos trancos e barrancos, correndo, na última hora, não.

***

Todo mundo sabe que, como professor, sou bem exigente. E defendo essa posição pelo princípio da motivação.

Se você tem uma semana para fazer o tema, e deixou para a última hora, me desculpe. É sinal de que fazer o tema não era tão importante para você quando você está tentando me convencer que era.

Você tinha outras prioridades. Ver a namorada, ir no jogo do Inter, beber com os amigos, dormir. Respeito e dou o maior apoio. Quem define as prioridades da sua vida é você. Agora, só não me venha dizer que não teve tempo. Porque o dia tem 24h para todos nós.

Tempo todo mundo tem. É só uma questão de prioridade.

Se você não fez o tema, ou fez mal feito, sinal de que tinha outras prioridades. E aí, essa é uma escolha sua, não minha. Por isso, quem tem que arcar com as conseqüências é você, não eu.

***

O mais importante de todo esse papo de motivação, pra mim, é se conhecer.

Por exemplo: se você procura determinado amigo só para pedir favores, é sinal de que aquela pessoa não é importante para você. Os favores dela é que são.

Se você diz que adora o seu emprego, mas está sempre de saco cheio, sem a menor paciência para fazer o que estão lhe pedindo, contando as horas para o final de semana, pense bem. Tem coisa errada aí.

Perceba: as maiores dicas estão nos seus atos repetidos. É impossível fugir da nossa natureza.

Se você sempre chega na hora quando o seu chefe manda, e sempre chega atrasado nos encontros da sua turma, você definitivamente não é um cara pontual.

Se você fica todos os dias até tarde na agência, isso tem alguma importância para você. Talvez, você esteja investindo na sua carreira, porque isso é uma coisa na qual você acredita. Talvez você queria só mostrar para os outros como é trabalhador, e por isso não abre mão de entrar noite adentro. Talvez esse seja um valor da sua família, talvez você esteja apenas repetindo o que o seu pai e a sua mãe workaholics fizeram a vida inteira. Talvez você more sozinho, e não queira ficar isolado. Ou talvez você esteja duro e goste de ficar até tarde pra ganhar pizza de graça.

Não importa. Seja com a sua namorada, com o seu dupla, com os seus sócios ou com a sua família. Se você não faz espontaneamente determinadas coisas, acredite: elas não são tão importantes quanto você acha que são.

***

A minha dica é não ficar lutando contra isso. Se você faz as coisas por obrigação, e não por vontade própria, tente mudar esse panorama. Ou você vai ficar sofrendo a vida inteira.

Você tem que estar apaixonado pelas coisas que faz e pelas pessoas com quem convive.

Eu sou apaixonado pela Perestroika. E é por isso que, mesmo viajando, mesmo de férias, eu vou continuar acompanhando o Blog. Só fico triste porque talvez falte tempo para contribuir como gostaria.

É que nos próximos 30 dias, a minha única e maior prioridade é coçar o saco bem coçado.

12 comentários:

Gabi Elias disse...

Post teaser da Criação II.

Mas é fato. Paixão é a melhor coisa da vida. ^^

Anônimo disse...

Tudo tem um tempo na vida. O meu tempo pode ser diferente do teu e assim sucessivamente. Querer ser do nosso tempo é um desejo ultrapassado. Então, se futuro está longe e o passado não existe mais, o melhor de tudo é viver o momento presente. Afinal, só temos isso e isso vale bem mais. Abração a todos e vamos em frente. Tronks

leticia. disse...

o início do post me lembrou daquela regra, de que, é sempre mais engraçado se você contar a piada na primeira pessoa... ou melhor, se tiver acontecido contigo, hehehehe...

motivação, muitas vezes, é uma incógnita pra mim, pois tô sempre repriorizando... uma hora é o trabalho, outra hora é a família... seria o equilíbrio?
não sei, só sei que esse post foi muito bom!

Let's.

Pinky disse...

"Ou talvez você esteja duro e goste de ficar até tarde pra ganhar pizza de graça."

gênio!

Guile Grossi disse...

heuaheuaeahu.

boas férias

Marcel Maineri disse...

Do caralho o texto.

Desculpa pelo vocabulário, mas foi a palavra mais adequada. Chegou me dar vontade de conhecer a escola, mesmo estando me formando em outra esse ano.

Parabéns, abraço!

Ljnkä disse...

ponky come pizza pra caralho então né?


mas, bah, que post bala.



boa viagem
bjos

g!panichi disse...

Alguém esqueceu de pagar o curso...

William disse...

Esse post foi em tom de mijada, ao menos uma parte dele.. fiquei com medo!

A minha opinião é q temos sempre que rever prioridades, aquilo que o prazo é mais curto, ou que vai dar mais trabalho... o jogo de cintura, nessas prioridades, é sempre importante.


Ps.
jogo do inter????

JOGO DO GRÊMIO!!!

Anônimo disse...

Muito irado! Para vocês, o que é prioridade: trabalho ou família?

boas férias prof.

caco disse...

legal esse texto.

Amaralina disse...

bah, muitoooooo bom.
algumas sessoes de terapia a menos no futuro por causa do post =P


óbio que seria jogo do inter!
=D

beijinhos e boas férias