Blog da Perestroika

terça-feira, 17 de junho de 2008

Suruba de livros.

Há algumas semanas, eu criei um post interativo. A idéia era que as pessoas indicassem sites, blogs, fotologs, etc. que servissem de referência. Funcionou pra caralho.

Então, o Nato, aluno do Criação 2, sugeriu que fizéssemos a mesma coisa com livros.

Achei a pilha bem válida, até porque foram poucos os livros de propaganda que eu li e gostei.

Só fico na dúvida se vale a pena abrir para qualquer tipo de livro, ou se ficamos só nos de comunicação.

Bom, como a internet 2.0 é caótica e imprevisível, vocês é que decidem.

Eu começo. Ali nos comments já coloquei alguns que eu lembro de cabeça.

25 comentários:

Anônimo disse...

Copy Book - livro em inglês para redatores, meio foda de achar, mas mto legal.

Cutting Edge Advertising - Traz entrevistas com vários cabeços, bem bacana tb. Só encontrei em inglês.

Comece em Propaganda Com Uma Idéia, do Alexandre Peralta.

22 Leis Consagradas da Propaganda e Marketing - Muito bacana, foi minha última leitura.

Os três do Paul Arden são ótimos:
- It´s Not How Good You Are, It´s How Good You Want To Be
- Whatever You Think, Think The Opposite
- God Explained In a Taxi Ride

Agora, tudo com vcs.

Anônimo disse...

Ah, o Manual do Estagiário, do Eugênio Mohallem - que a gente entrega no primeiro dia de aula, e que se encontra com facilidade na internet - é, provavelmente, a melhor leitura que um cara começando pode ter.

Imperdível.

tg

Anônimo disse...

E tem o Criaão Sem Pistolão tb - que é, basicamente, o Manual do Estagiário visto por outro ponto de vista.

tg

Gabriel disse...

Pra quem ta começando e nunca trabalhou em agência:

"Manual prático de criação publicitária" - Flavio Waitman

"Confissões de um Publicitário" - David Ogilvy


É, são bacanas.

diego Haupenthal disse...

ninguém citou o Pequeno Príncipe ainda? hehehehe

Criatividade em Propaganda - Roberto Menna Barretto, apesar de desatualizado dá um up sempre que eu leio

:)

Gabi Elias disse...

Os que tenho aqui do meu lado:

* Razões para bater num sujeito de óculos - Eugênio Mohallem.
Quando dá aquele branco, ele sempre ajuda.


* Dicionário de Rimas - José Augusto Fernandes.
Na hora dos jingles, é sempre bem vindo, realmente indispensável para redatores.

Gabi Elias disse...

ops bem-vindo*

andre disse...

Tô lendo dois excelentes. "Real Web Project Management" e "Management and Creativity". Não lembro os autores agora e não tô a fim de entrar na Amazon (onde comprei, aliás). Mas os livros são realmente excelentes.

Nataniel Kuhn Vanzetta disse...

putz, vários que eu ia indicar já estão aqui. mas...
acho que os três do João Anzanello Carrascoza são bons. a evolução do texto publicitário, redação publicitária e razão e sensibilidade no texto publicitário.
a arte de escrever do schopenhauer é legal. apesar de ele ficar resmungando boa parte do tempo, tem umas dicas legais de como encarar um texto. mesmo que não seja publicitário é bem legal ter uma visão diferente de escrita de quando em vez.

(e se vocês acharem o copy book ou o copybook bible, me digam onde. tou correndo atrás desse livro faz quase 1 ano)
quando eu chegar em casa atualizo essa parada.

Rech disse...

O único livro que eu gostei MESMO de ler foi o Hoopla, sobre a Crispin.
Só tem importado, mas é bom de ler e, bom, a Crispin é foda e vale o esforço.

Michel "Miguel" Morem disse...

Eu vou ter que ser o primeiro a furar a Layer e sair fora do mundinho, afinal eu sempre escuto que tem tanta coisa mais legal que propaganda.

Então as minhas dicas são:

Alta Fidelidade - uma galera já viu o filme que também é muito legal, mas livro é livro e esse é tri bem escrito.

Uma Longa Queda - Nick Hornby(mesmo autor do de cima) - eu tô lendo esse, na verdade é o que tá na cabeceira agora, tem dias que eu leio 10, 15 páginas, aí passo dias sem ler(muitas vezes por cansaço), mas tô gostando bastante.

O Apanhador no Campo de Centeio - J.D. Salinger - A-FU-DÊ

E óbvio, todos da coleção Vaga-Lume!!!

Rech disse...

Boa, Miguel.
Aí tem:

O Guia do Mochileiro das Galáxias: é Monty Python no espaço. Um nerd inglês alucinado foi quem escreveu. Certamente os livros mais engraçados que eu já li.

Ensaio Sobre a Cegueira: Não esperem pra ver o filme. E na verdade, leiam qualquer um do Saramago.

Qualquer um do John le Carré. Principalmente pra quem curte espionagem e política.

gabe disse...

TAmbém vou sair da publicidade. Algum ar fresco vai bem, né?

1. Charles Bukowski - Notas de um velho Safado

2. Mário Prata - Purgatório: a verdadeira história de Dante e Beatriz

3. Luis Fernado Veríssimo - Clube dos Anjos (da série dos 7 pecados capitais: a gula)

4. João Ubaldo Ribeiro - A Casa dos Budas Ditosos (tb da série dos 7 pecados, mas esse é LUXÚRIA. Cuidado: conteúdo inflamável. afu.)

5. George Orwell - 1984 (ok, todo mundo já deve ter lido, mas bah, é absurdo de tão bom. vou reler :))

Beto Galetto disse...

da minha listinha:

1. GLADWELL, Malcom. O Ponto de Desequilíbrio - explica como funciona uma epidemia, marketing viral e aquela velha história de alfas e betas.

2. ROAM, Dan. The Back of the Napkin: Solving Problems and Selling Ideas with Pictures. - o nome já diz tudo.

3. MUMAW, Stefan & OLDFIELD, Wendy. Caffeine for the Creative Mind: 250 Exercises to Wake Up Your Brain - esse ainda tá vindo pela amazon, mas pelo que li dele no "search inside" já posso recomendar.

Bruno disse...

Fugindo da publicidade também.

1 - O Nome da Rosa, Umberto Eco. História de detetive meio Sherlock Holmes ambientada num mosteiro medieval, com direito a discussões sobre comédia e riso (tipo aula do Felipe).

2 - O Sol Também se Levanta e Hills Like White Elephants, Hemingway. O velho era foda. O segundo é um conto de quatro páginas que é uma aula de "sutileza soco no estômago".

3 - A Cavalaria Vermelha, Isaac Bábel. Os russos são os melhores, e esse é o melhor dos russos. Ler na segunda-feira pora não estragar o fim de semana.

4 - Qualquer livro de contos do Rubem Fonseca.

5 - Lavoura Arcaica, Raduan Nassar. O maior gigolô da palavra em língua portuguesa. O que ele faz com ela nesse livro seria degradante pra uma língua, se não fosse tão bom.

6 - O Mal Estar na Civilização, Freud. Se fosse editado hoje, podia estar na seção de auto-ajuda, com o título de "como descobrir as fraquezas humanas de forma a se aproveitar disso quando quiser".

7 - Mate-me, por favor. Legs McNeil e Gillian McCain. História do início do punk rock contada pelos caras que começaram a palhaçada toda.

8 - Qualquer um do Irvine Welsh. Trainspotting é bom pra começar, mas o Porno é melhor.

Skell disse...

Saindo da pp tb!

A arte da Inovação - Tom kelley

Das coisas nascem coisas - Bruno Munari

bem bons!

Pinky disse...

Qualquer livro do Nick Hornby. Alta Fidelidade, Um Grande Garoto, Como Ser Legal... O cara realmente é foda. Ele faz uma análise de pesrsonagens usando cultura pop de uma forma sensacional. Puta referência de como escrever bem.

Lendo agora e já recomento O Rei do Inverno, primeiro volume das Crônicas do Rei Artur, do Bernard Cornwell. Ele pega o pouco que se sabe e se encontra sobre o "Rei" Artur e escreve uma ficção, mas buscando ser o mais fiel possível ao que pode ter acontecido mesmo.

Douglas Adams, que escreveu todos os livros do Guia do Mochileiro das Galáxias foi redator por um tempo no Flying Circus do Monty Python.

Anônimo disse...

Leiam Chuck Pallaniuk. Clube da Luta (esteve esgotado), O Sobrevivente, Canção de Ninar, Diário, Assombro. Pra quem sabe inglês tem mais uns dois ou três.

Como dava pra ver no Fight Club, o cara toca um monte de informação no meio das histórias, como o Rubem Fonseca faz com muita propriedade (bem recomendado).

Complementando a recomendação dos contos do Rubem Fonseca, "A grande Arte", "Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos", "Bufo & Spalanzani" e "O caso Morel" e "Agosto" são romances que valem a pena. Aliás, tem que ler tudo do cara. "O Selvagem da Ópera" é um romance com cara de roteiro/sinopse. Ele trata a história como se ela fosse virar um filme.

Experimentem o novo Nick Hornby, Slam - outro personagem adolescente irritante, como a guria de Uma Longa Queda, talvez mais adolescente (e mais estúpido).

Os livros da Kessels Kramer (Say Hello to KesselsKramer e 2 Kilo of KesselsKramer) valem muito a pena, porque esses caras já fizeram quase tudo que a gente ainda não consegue fazer.

Falando em holandeses, qualquer biografia do Van Gogh vale a leitura. Uma vida muito louca e sofrida. Uma criatividade que custou a ser compreendida.

Eu tentaria ir atrás do livro da AG407 porque aqueles caras são bacanas. E do livrão do Valdir Bianchi porque o cara é do caralho.

Boa leitura!

! \< & disse...

saindo da casinha tbm....

Minidicionário Aurélio... pra quem tá começando.

O Menino Maluquinho.

O guia do Moxileiro das galáxias. Vale ver e ler.

O dia do Coringa.

Kama Sutra.

Carolzinha. disse...

ahh, o bruno já indicou o Irvine Welsh ¬¬.
tudo fora da publicidade...
Lolita - Nabokov
Alice (in wonderland e through the looking glass) - Lewis Carroll
A Revolução dos bichos - George Orwell
1984 - George Orwell
O Físico - Noah Gordon
qualquer livro de contos do Tchékhov.
e pra citar alguém daqui, O Tempo e o Vento, do Érico Veríssimo.

Bruno disse...

Ah, e qualquer coisa do Neil Gaiman. Acho que é o melhor roteirista de quadrinhos que eu conheço (Sandman, Morte...) mas já ganhou prêmio de Literatura. Vai estar na Flip este ano.
Fodalhão mesmo.

aline disse...

Gabriel Garcia Marques é o cara! Tudo dele é muito bom!

O Pinky disse que tá lendo as Crônicas do Rei Arture e tá curtindo, eu li e achei foda! Pra quem gosta de épico e gosta de entender qual é a moral das grandes batalhas antigas é bom. Do mesmo autor eu estou começando AS Aventuras de Sharpe, leitura de primeira.

Dando uma de CDF: Zygmunt Bauman, Amor Líquido.


A Casa dos Espíritos, Isabel Allende.

Jim Davis, :)

Pinky disse...

adendo: As Crônicas de Artur tem descrições beeeem realistas. Um pouco de estômago vem bem. =D

Gabriela Souza Gomes disse...

Por pior que seja um livro, sempre dá pra tirar uma coisa boa dele.
Mas pra que ganhem tempo, compartilho minha lista de sugestões:

Millôr Definitivo: A Bíblia do Caos – Millôr Fernandes
É fantástico! São vááários trechos tirados de diversas obras do Millôr. É o típico livro que é possível ler aleatoriamente e mesmo assim, encontraremos algo divertido, curioso, surpreendente. Boa referência para (re)pensar a escrita – indico para redatores e para todos que curtem originalidade.

Pergunte ao Pó – John Fante
Nem sei o que dizer desse livro. Apenas: leia! Quem curte escrever pode identificar-se com o protagonista. Quem tem amores não correspondidos também.

O Caçador de Pipas – Khaled Hosseini
Eu ainda não assisti ao filme. Mas a narrativa do livro é muito boa. É um livro triste porém, com uma história belíssima de amizade e segunda chance.

As Cem Melhores Crônicas Brasileiras – Seleção de Joaquim F. dos Santos
Adoro o gênero e o livro separa a categoria por décadas. Vai de Machado de Assis a Antônio Prata. Passa pelo humor do Xico Sá e pelo delicioso Vinicius de Moraes.

Os cem menores contos brasileiros do século – org. Marcelino Freire
Bom humor. Acidez. Timing. São contos pequeniníssimos que não passam de 50 letras.
Bom pra quem quer exercitar a síntese. Um soco no estômago de quem é prolixo.


Comunicação:

Redação Publicitária: Sedução pela Palavra – Celso Figueiredo
Pra quem quer entender mais sobre redação, tipos de anúncios, etc. etc. etc.

A evolução do Texto publicitário – João Anzanello Carrascosa
Esse é o meu preferido dos livros do Carrascosa. Interessante que ele fala do que constitui um anúncio, conta da história da PP no Brasil e dos profissionais do meio. Fala de texto (escrito e imagem).

A Linguagem da Propaganda
Vestergaard e Schroder

As Cores na Mídia: a Organização da Cor-Informação no Jornalismo
Tri bom porque dá noção que cada cor tem sua informação. Ex: vermelho paixão, violência, fervor. O estudo é baseado em manchetes de jornal – mas vale pra mídia impressa em geral.

Psicodinâmica das Cores em Comunicação - Farina
Esse é mais clássico e abrangente. Só não sei se as novas edições são revisadas, pq é um livro antigo.

Direção de Arte em Propaganda – Newton Cesar
Além de bom, enche os olhos.
Semiologia do Discurso
Tá. Tô de sacanagem.

E por fim: uma boa gramática, um ótimo dicionário de significados e sinônimos, um de símbolos, livrinhos de normas corretas da escrita. E nos tempos vagos meditar com Osho! ;)

valério disse...

Rosa Montero é sensacional. Recomendo dois: A louca da casa e A história do rei transparente.