Blog da Perestroika

terça-feira, 2 de outubro de 2007

MULHER QUE FUMA DÁ

Logo que entrei na faculdade, ouvi um veterano dizendo essa frase. Na hora, dei uma risadinha discreta e deixei para lá. Mas foi só um ou três anos depois, quando eu contava essa história para um dos editores do NOVENTAECINCOBARRAUM, um famigerado e extinto fanzine porto-alegrense, que entendi que, apesar do conceito absurdamente machista, a frase tinha um certo sentido.

Acho que é porque no nosso inconsciente coletivo existe uma organização/orientação hierárquica das coisas. Tipo uma coisa ser pré-requisito para outra: quem toca guitarra sabe tocar violão e arranha no contrabaixo, quem toca teclados, com certeza vai saber tocar piano, quem curte Sepultura não vai achar o som do Raimundos tão pesado. Assim como quem fuma geralmente bebe, quem cheira cocaína deve queimar unzinho pelo menos de vez em quando. Você não acharia estranho se conhecesse uma pessoa que tivesse um piercing no nariz e fosse preconceituosa com pessoas que usam brinco na orelha?

A relação entre cigarro e sexo existe e isso é inevitável. Não é apenas caricatura ou estereótipo que nas novelas, filmes e nas tirinhas do Laerte um dos amantes acenda um cigarro logo depois uma bela trepada. É um símbolo fálico e deu, porra do cigarro.

Desde o começo do desenvolvimento da indústria tabagista, no início do século, que fumar é símbolo de status, sinônimo de graça, beleza, sensualidade e, por conseqüência, virilidade (vide Humphrey Bogart em Casablanca).

Nos anos 60, com o advento da tríade “sexo drogas & rock n' roll”, essa relação se estreita mais ainda. Ou vai dizer que a associação entre Aerosmith, Marlboro, overdose, Raul Seixas, ácido, Mutantes, heroína, promiscuidade, Grateful Dead, putaria, TNT , bira, Janis Joplin, suruba, vodca, Jimi Hendrix, homossexualismo, beck, Rolling Stones, Cascaveletes, LSD, Led Zeppelin é à toa? Rock e sexo, drogas e sexo, rock e drogas... é uma teia de relações real.

Não adianta negar. Tá meio batido, mas sexo, drogas e rock n' roll continua até hoje sustentando a imagem de rebeldia e inconformismo a que os adolescentes gostam de estar associados. Rebeldia é a palavra. A maioria das fumantes começam a fumar na adolescência, isso é fato. São sinais que as pessoas tentam transmitir. A mina que tá fumando, queira ou não queira, está passando um sinal: "Olha só. Eu fumo. Presta atenção nos meus lábios abraçando carinhosamente esse cigarro. Olha a sensualidade da minha língua encostando nos meus dentes enquanto eu trago. Olha o meu olhar espremido e sexy quando eu solto a fumaça. Meus pais não gostam que eu fume, mas eu gosto de fazer as coisas que meus pais não permitem. Eu gosto de fazer as coisas escondidas. Eu gosto de segredo, de aventura. Eu sou assim mesmo. Essa coisa meio rebelde, meio selvagem, meio instintiva...Vem fazer sexo animal comigo.“

Não estou tentando provar que essa frase é verdadeira. Só quero dizer que faz sentido. Só quero dizer que, na dúvida, é mais provável conseguir alguma coisa perto de sexo com uma mina que fume do que com uma que não fume, não beba, não dance, não se maquile, use saias abaixo do calcanhar e que vá na Igreja todos os dias (apesar de eu conhecer umas minas que não fumam e que já deram).

É um raciocínio simplista? É. É sexista? É. É chauvinista? Mais ou menos. Está todo errado? Pode até ser. Mas que faz sentido, ahhhhhhhhhhhhh, isso faz.

Assinado,
Meleca - turma 103.

15 comentários:

Anônimo disse...

Com certeza faz todo o sentido...

Anônimo disse...

saudades do NOVENTAECINCOBARRAUM.

lucas disse...

salve a associação de idéias

g!panichi disse...

Muy bueno. Quem é?

Rech disse...

Uga-buga.

Anônimo disse...

perceberam que nenhuma guria da turma se manifestou? nem fumantes, nem não-fumantes.

Marcelo Jung disse...

...apesar de eu conhecer umas minas que não fumam e que já deram.

ahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuha

Do caralho!

Guile disse...

as guria tão tudo indo comprar cigarro que eu sei

Anselmo disse...

"as guria tão tudo indo comprar cigarro que eu sei"

sábado no intervalo da aula a gente conversa...

principessa disse...

devo me manifestar?!
acho que faz sentido.
Faz sentido tá longe de confirmado.
hahahahaha.

eu nunca...


bjos

Maurício Antunes - epa!! disse...

eu nunca dei!

gabe disse...

nadave. soh pq eu quero ser saudavel e nao colocar uma fumaça de fedor dentro da minha boca, nao quer dizer que eu seja pudica, ora bolas.

eh aquela história...
"todos os portoalegrenses são brasileiros. mas nem todos brasileiros, são portoalegrenses"


han.

Anônimo disse...

acho q faz mtoooo sentido

Anônimo disse...

Ola...

Sou Paulo Vitor e moro Em Santa catarina.. brinco de compositor volta e meia e compus uma musica com o nome
mulher que fuma dá...
se quizerem, entrem em contato comigo para eu lhes enviar...

abraço

dieise disse...

auhUAHUhsuhUHuahUHA

Acho q essa ideia não ta totalmente correta ..

eu fumo e sou virgem .. o.O

admito q não sou saude..
mais também sei me da o valor .!