Blog da Perestroika

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

The Big Old Idea

Big Idea é a palavra da moda da propaganda.

Agora, não basta mais se ter uma simples IDEA. Ela precisa ser BIG.

Sempre vi com certo receio essa terminologia. Não porque eu seja contra Big Ideas. Mas só porque, ao meu ver, essa não é exatamente uma novidade.

Desde que eu entrei na propaganda, cansei de ouvir idéias que foram maiores do que um simples anúncio. Lembro perfeitamente das tirinhas de Bib's, criadas de forma maravilhosa pela Escala. Eu era recém um projeto de projeto de publicitário. E já me divertia com as tirinhas no Segundo Caderno da Zero Hora. Um espaço até então marginalizado: entre os quadrinhos e a agenda de filmes em cartaz. Não poderia ser mais adequado. Ótimo tanto como idéia de mídia quanto de criação.





OK, mas aí você pode dizer que isso não é BIG IDEA. É apenas ADVERTAINMENT.

Bom, então vamos lembrar dos comerciais antológicos de Rider. Aqueles clipes grandiosos, que iam muito além dos 30". Sempre com um hit na trilha sonora. Paralamas, Lulu Santos, Barão Vermelho, ih. Teve de tudo. Teve tanta música bacana que até virou um CD da própria Rider.

E isso, é Big Idea?



Ah, mas de certo você deve estar pensando: "ora, um simples CD não chega a ser uma Big Idea. É só uma variante primitiva da atual CROSSMEDIA".

Tá bom, tá bom. Mas que tal esses caras aqui?



Tenho certeza que você lembra das pessoas se acotovelando nos supermercados em busca dos mamíferos de pelúcia. A sua irmãzinha queria um. A sua namorada queria um. A sua mãe queria um. Uma campanha que virou produto, e um produto que virou dinheiro extra para a Parmalat. Isso tudo aconteceu em 1997, quando o termo "Big Idea" nem tinha chegado no Brasil.

Então, essa campanha é ou não é?

E o que falar de uma votação popular para escolher o novo Casal Unibanco, o primeiro comercial interativo da história?

E o gesto universal de "número 1" da Brahma? Tão forte que foi repetido pelos jogadores (alguns por querer, outros sem querer) na final da Copa de 94?



Eu sei que a propaganda mudou. Só tomo cuidado para não ser levado pela onda sem, pelo menos, fazer o saudável exercício da reflexão. Sempre vai ter algum marketeiro querendo embalar o velho de um jeito novo, para colocar num powerpoint e ganhar dinheiro em cima disso.

Mas não há como negar: a propaganda atual está produzindo inúmeras Big Ideas. Talvez o próprio termo Big Idea seja uma delas.

4 comentários:

leticia disse...

eu adoro tentar adivinhar qual dos profs q postou no dia! hihihhihi...

meu palpite pra hj é o márcio, pela expressão: "A sua namorada queria um. A sua mãe queria um."

Let's.

Anônimo disse...

Errou.

Ass: eu.

leticia disse...

perdi.

gabe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.