Blog da Perestroika

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

CRISE DE IDENTIDADE

Passei o feriado em Buenos Aires.

A cidade está cada vez mais legal. Palermo Viejo e Hollywood estão bombando e o lado de lá do Puerto Madero tá se desenvolvendo de uma maneira impressionante. É tão perto daqui que a gente devia ir lá mais vezes.

Muitos restaurantes bacanas, uma quantidade sem fim de livrarias, pessoas educadas, arquitetura de todos os tipos, história em cada esquina, uma cidade do mundo.
Pensando sobre isso me dei conta que sou mais argentino do que brasileiro. Me identifico muito mais com eles do que com os brasileiros em geral. É um absurdo que eu vá tão pouco para lá.
Aliás, o Rio Grande do Sul devia fazer parte da Argentina e não do Brasil.

O Brasil é Tropical, o RS não.
O Brasil é o país do samba. O RS não.
O Brasil é o país do futebol arte. O RS não.
O Brasil é o país das mulheres bonitas.
Na verdade não é. O RS é que é.
Do Mampituba para baixo devia ser a República Platina.

E pra completar: O Maradona é o cara!
Tá bem, tá bem... o Pelé jogava muito.



Jogava tanto que é difícil se identificar com ele. Entende.
Ele parecia de outro mundo, não do nosso.
Parecia que não fazia força para jogar. Entende.
E no fim da carreira se meteu na política do futebol e se quebrou.
E depois tentou ser comentarista. Entende.




Já o Dieguito.
Esse sim é fácil de simpatizar.
Além de jogar muito. Parecia que tinha mais vontade de ganhar que o Pelé.
Fazia golaços, mas tropeçava, caia, gritava, xingava, brigava.
Engordou, emagreceu, bateu em fotógrafos, era viciado, foi pego no anti dopping, fez um programa de TV que só convidava amigos e mostrava seus golaços. É torcedor do Boca assumido.
E o mais humano de tudo: era baixinho.
Não existe superherói nanico.
É fácil simpatizar com Maradona porque ele parece humano.
E pra completar, a vontade que ele tinha de ganhar e o jeito que deixava transparecer isso era muito mais gaúcho que brasileiro.





E ainda convidou o rival para o seu programa de tv.
A câmera não mostra, mas quem erra a cabeçada é o Pelé.




É. O rei dos baixinhos é o cara. E é tão marrento como nós argentinos que deixou a rainha dos baixinhos para o outro e ficou com todas as mulheres da corte.

17 comentários:

Anônimo disse...

Eu adoro B.A.. Sou fã do Maradona (ele é o único cara do mundo que eu gostaria de ter uma foto e/ou autógrafo, além do Silvio Santos). Até porque, ele vingou os baixinhos!

Mas o Rafa tá dizendo tudo isso pq cortou o cabelo que nem argentino. Quem viu, sabe. (Ele não suportou a pressão da minha mudança de cabelo e teve que se atualizar).

tg

Maurício Antunes - epa!! disse...

Fooooooda! O maradona é foda, a argentina é foda e o RS é mais foda ainda!
Pelé foi uma coisa que socaram guelaabaixo na negada. Assim como a xuxa, o bbb, galvão bueno, rubinho, o pagode, o axé, a carla peres, o sarnei, novela mexica, a lei contra venda de alcool nas rodovias, caetano veloso, tropicalha, anos 80... olha! tem uma infinidade.

O Rafa tá com mullet?

abraços!

Gabi Elias disse...

Poutz,
sempre erro.

Jurei que o post era do Márcio, mas não tava sabendo desse corte de cabelo aí.

Hehehehe.

lucas b disse...

êê povo... não pode ver uma oportunidadezinha, por menor que seja, pra pegar todos os seus desgostos com o brasil e botar tudo num mesmo balaio.
quem foi "socado guela abaixo da negada" foi o zagallo. mesmo assim não engoli. tbm nao engulo mto o pelé, nem a xuxa, nem o galvão..
ê povinho, vim comentar que concordava em genero, grau e número quanto ao gaúcho ser mais platino e portenho do que brasileiro e minha veia brazuca já começou a colocar todos os meus desgostos num balaio de reclamações e desabafos.

mas o bob dylan eu vou ver lá. fato.

Felipe disse...

Também não existem superheróis negros.

Maurício Antunes - epa!! disse...

aauahuahuahauhauhuahuauah!

Guile Grossi disse...

isso tudo foi pra confirmar a veracidade da Lei do L.

Ljnkä disse...

a argentina é demais...tenho uma paixão por buenos aires quase inexplicável. Mas pelo Dieguito não, pelo contrário, odeio ele...mesmo sendo baixinha, hehehe.

quanto ao corte de cabelo do rafa, é igual ao do guile ??? com mullets portenhos?

Anônimo disse...

o corte do rafa é tão argentino que, do lado dele, o cabelo do guile parece um pixaim.

tg

Marco Bezerra disse...

Esse texto é de gremista.

M. Morem disse...

depois de ontem eu vi que o Rafa é o cara mais marrento do mundo. Muito mais que o Maradona.

P.S.: Se eu não me engano o Lanterna Verde era Negão, mas senão ainda tem o Superchoque...

Bruno disse...

o 4º lanterna verde, o John, é negro. o Wolverine é um tampinha.
o Pelé jogava pra caralho, mas só o Maradona teve cara de pau de fazer gol de mão em copa do mundo.

Anônimo disse...

Admito que o Maradona tem mais cara de ídolo que o pelé: drogado, personalidade forte, faz o que pensa, fez gol de mão na semi-final da Copa, enfrenta o mundo pelo seu país e seu povo.
Mas o Pele foi tricampeão mundial.
Com 17 anos, meteu um monte de gol no nosso primeiro título. Depois foi o Rei da Copa de 70.
Dominou o mundo jogando num time praiano.

E a cultura brasileira é muito mais afudê que a Argentina: praia, samba, bunda e caipirinha, que aguçam a criatividade do povão. As argentinas não usam fio-dental e usam cabelo igual aos homens.

O bom de ser gaúcho é que a gente aproveita as duas culturas.
É por isso que eu digo: a gente é mais foda que os brasileiros e os argentinos juntos.

LM

Anselmo disse...

é, o lanterna verde é negro

Anônimo disse...

Sou dono de uma comunidade no Orkut
"Eu tenho Mullet's" ...

E serei aluno da turma 3....

Mullet's, dominarão o mundo!!!

raquel disse...

Uruguai e Argentina são mais pertos do q parecem. Isso q é legal, estamos no RS!! Do ladinho!

Sem contar q o precinho lá é camarada né.
A mi me encantan.
jejeje
:)

Camila Farias disse...

Adorei teu texto, muito bem pensado
e não tenho do que discordar!

Abraço